O SETOR EM NOTÍCIAS - Notícias HOME 

03.04.2012
 

Beneficência Portuguesa inaugura hospital em São Paulo


Geraldo Alckmin, governador de SP; Gilberto Kassab, prefeito de SP; Dom Odilo Scherer, arcebispo de SP; e Rubens Ermírio de Moraes, presidente da Beneficência Portuguesa de São Paulo
A Beneficência Portuguesa de São Paulo inaugura o Hospital Santo Antônio, na Penha, bairro da Zona Leste da capital paulista. Com o início da operação previsto para a primeira quinzena de abril, o novo hospital será exclusivo para atendimento de pacientes de média complexidade e maternidade do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Hospital Santo Antônio está instalado onde funcionava o antigo hospital Nossa Senhora da Penha, cujos prédios foram arrendados pela Entidade no final do ano passado. Além dos valores investidos no arrendamento das instalações, a Instituição já empregou cerca de R$ 5 milhões em obras estruturais. “Estamos levando a tradição e a qualidade assistencial da Beneficência Portuguesa para perto de uma fatia importante do nosso público, facilitando o acesso dos pacientes e trazendo mais agilidade aos atendimentos”, afirma Luiz Koiti, superintendente geral da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Durante o primeiro ano de funcionamento, o Hospital Santo Antônio contará com 46 leitos de internação clínica adulto, 46 leitos de internação cirúrgica de média complexidade, 10 leitos de UTI adulto, 20 leitos de UTI neonatal, sendo que seis são de alto risco, 44 leitos de alojamento conjunto, sendo que dois são destinados ao projeto Mãe Canguru, e mais cinco quartos para atendimento de parto humanizado. O Hospital terá ainda seis salas de centro cirúrgico e centro obstétrico.

Além da maternidade, o Hospital Santo Antônio terá também consultórios para sete especialidades médicas: otorrinolaringologia, oftalmologia, ginecologia, urologia, obstetrícia, cirurgia vascular e cirurgia geral. “A expectativa é de prestar atendimento de qualidade, alinhado com as necessidades do gestor municipal e com as prioridades estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Só na maternidade a Instituição pretende realizar 300 partos por mês”, afirma Koiti.

envie este texto
para um amigo
versão para impressão