O SETOR EM NOTÍCIAS - Novidades Científicas HOME 

15.10.08

Composto de soja alivia 40% dos problemas
musculares e articulares durante o climatério

 


Ondas de calor, secura vaginal, dores musculares, articulares e cansaços típicos da menopausa podem ser aliviados com composto à base de isoflavonas, proteínas de soja e cálcio, aponta estudo do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, em Campinas.

Os números são surpreendentes: o alimento à base de soja foi eficaz em aliviar os sintomas, tais como ondas de calor (redução de 65,4%) e problemas musculares e articulares (redução de 40%) e produziu uma melhora significante na secura vaginal. Um dos fatores que contribuiu para a eficácia do alimento à base de soja, segundo os autores da pesquisa, foi a proporção de isoflavona e proteína de soja contida no alimento avaliado, em torno de 3,75mg isoflavona/g proteína de soja.

O composto a base de soja mostrou boa aceitabilidade, poucos efeitos colaterais e eficácia comparável à da Terapia Hormonal (TH) e superior ao placebo. Dessa forma, pode ser uma boa opção para muitas mulheres que decidem não utilizar a TH para o controle dos sintomas relacionados à menopausa.

O estudo foi realizado pelo médico Lucio Carmignani, com a orientação da ginecologista Adriana Orcesi Pedro, que apresentou o estudo no Encontro Anual de Climatério, nos Estados Unidos. “A recepção do estudo pelos médicos e pesquisadores foi muito positiva”, afirma. “Eles queriam saber se o alimento já era produzido em escala comercial ou se havia sido desenvolvido apenas para o estudo”, diz.

“Os Estados Unidos vivem buscando alternativas à terapia hormonal. Há farinha especial para muffins, shakes, chocolate de soja, mas ainda sem comprovação científica. Eles ainda não conseguiram desenvolver um alimento com a mesma efetividade ou que tenha tido a comprovação da sua eficiência em um estudo como esse”, conclui.

Para a dra. Adriana Orcesi, a metodologia utilizada no estudo deu grande credibilidade ao resultado. “Foi um estudo comparativo, randomizado e controlado com placebo”, afirma. “Outro ponto positivo foi termos excluído as mulheres que tinham apenas sintomas leves da menopausa. Só foram selecionadas as que apresentavam sintomas moderados e severos. Acho que até por esse corte o resultado que o suplemento nutricional obteve despertou tanto interesse nos médicos e pesquisadores internacionais", acredita.

 
envie este texto
para um amigo
versão para impressão